Já estamos em 2017 e agora com os votos renovados, hora de planejar as viagens para este ano que contará com diversos feriados que poderão proporcionar aquele “bate-volta” tradicional, ou mesmo emendá-los com as suas férias. Apresentamos a seguir, além dessas ocasiões, 7 destinos imperdíveis para você visitar em 2017 por todos os cantos desta imensa América, cada um com suas peculiariedades.

Os feriados:

Carnaval: 25 (Sábado) à 28 de fevereiro (terça-feira)
Páscoa: 14(sexta-feira) à 16 de Abril (domingo)
Tiradentes: 21 (sexta-feira) à 23 de Abril (domingo)
Dia do Trabalho: 29 (sábado) à 1 de maio (segunda-feira)
Corpus Christi: 15 de junho (quinta-feira) – quem for emendar a sexta ficaria até 18 de junho (domingo)
Independência do Brasil: 7 de setembro (quinta-feira) –   quem for emendar a sexta ficaria até 10 de setembro (domingo)
Dia de Nossa Senhora Aparecida: 12 de outubro (quinta-feira) quem for emendar a sexta ficaria até 15 de outubro (domingo)
Finados: 2 de novembro (quinta-feira)  quem for emendar a sexta ficaria até 5 de novembro (domingo)
Proclamação da República: 15 de novembro (quarta-feira)
Natal: 25 de dezembro (segunda-feira)
Ano Novo: 1 de janeiro (segunda-feira)

7. Pucón, Chile

Já ouvi por aí dizerem que Pucón é a Meca dos esportes radicais do Chile. A cidade, localizada no sul do país, é acessível via Santiago por avião ou se você tem mais tempo, via ônibus em um trecho de aproximadamente 11 horas (que pode ser feito no período da noite, ou seja, já economiza-se na hospedagem).

Para quem vai no verão, vai encontrar a cidade “bombando” e por lá será possível realizar numerosas atividades, como Windsurf, Canoagem e Rafting. Já no inverno, é uma boa se você quer se aventurar pelas estações de ski da região, ou fazer a principal atividade da cidade, a subida ao Vulcão Villarica, que também pode ser feita no verão, mas com menos neve.

pucon-_decolarcom
Pucón, Chile. Fonte: Decolar.com

Só vale alertar que entre abril e agosto é a época de chuvas, porém independente da época, você poderá ter a chuva de companhia por conta da localização da cidade em uma zona úmida, a Região dos Lagos. E se tiver tempo, dá para dar uma passada na Argentina em San Martin de Los Andes uma das cidades mais lindas da Patagônia Argentina, 184 km de Pucón.

6. Cidade do México, México

Velha conhecida de muitos brasileiros, a Cidade do México é uma cidade em que normalmente não será possível conhecer tudo de uma tacada só, pela sua grandiosidade e grande diversidade de atrações. A cidade acaba ficando em segundo plano quando se fala em México pelos adeptos das belas praias caribenhas, mas sua riqueza é inegável e uma visita a esta megalópole pode ser aproveitada praticamente em qualquer época do ano, de maio a outubro é mais quente e chove mais, e de novembro até abril o outono/inverno mostra temperaturas mais frias.

07mexicooglobo
Pirâmide do Sol, México. Fonte: O Globo

Visitar seu centro histórico, os Bosques de Chapultepec, sua imensa Catedral Metropolitana a Teotihuacán e sua grandiosa Pirâmide do Sol são só algumas das atrações que a cidade oferece.

5. Vale Europeu, Sul do Brasil

Guardadas as devidas proporções,o chamado Vale Europeu que engloba cidades como Blumenau, Brusque, Pomerode, Ibirama e Rio Sul é um pedacinho da Europa no Sul do Brasil. Por lá, a descendência dos habitantes de povos alemães e italianos e a forte influência cultural destes povos, por exemplo, faz com que muitos traços destas culturas estejam enraizados por lá, como na gastronomia e na arquitetura, dando todo um charme especial para a região que também possui uma ótima qualidade de vida.

blumenau
Blumenau, Santa Catarina

Quanto às épocas para visitar a região, recomendaria a primavera e também próximo de eventos como a Oktoberfest (Outubro), em Blumenau e a Festa Pomerana (Janeiro), em Pomerode. Vale salientar que para Oktoberfest, quanto antes fizer reserva de hotéis melhor!
O turismo de compras na região também é forte, já que o Vale Europeu abriga pólos têxteis, calçadistas, centro de venda de cristais e porcelanas.

4. Baños, Equador

Confesso que ouvi falar de Baños pela primeira vez quando estive em Quito, conversando com diversos mochileiros. Percebia que muitos me falavam que iam ou estavam vindo de Baños, o que me fez ter curiosidade sobre o que há por lá para atrair tantos visitantes. Baños é cercada por três vulcões e é um verdadeiro paraíso para quem busca natureza e muita aventura. A cidade fica cerca de 4h de Quito, é pequena e quase tudo pode ser feito a pé, contando também com uma boa infreestrutura turística. Sendo assim, é uma ótima opção para uma dobradinha com Quito.

flickr-maca-martinez-la-casa-del-arbol-banos
La Casa del Àrbol, Baños, Equador. Fonte: Flickr Maca Martinez

No que se refere aos atrativos, pode-se fazer uma visita aos locais com águas termais da região, partir para uma expedição na Amazônia Equatoriana, normalmente passeios de 3 a 4 dias, além de se aventurar em atividades como Tirolesa, Rafting e Rapel. A Rota das Cascadas também é algo bacana por englobar visita nas cachoeiras podendo ser aliada com passeios de bike. Mas talvez a grande atração da cidade é a Casa del Árbol, onde há uma árvore em que fica o famoso “Balanço do Fim do Mundo”, dando a impressão que está localizado em um precipício, daí o nome.

3. Santa Marta, Colômbia

Confesso que já tinha em mente indicar uma cidade colombiana nesta matéria por conta do grande momento que vive o país no que se refere ao Turismo, com cada vez mais brasileiros e estrangeiros visitando o país, a dúvida era qual. Já se foi aquela Colômbia violenta dos anos 90, temos agora um país pacificado, seguro e pronto para acolher muito bem todos os turistas.

Para fugir da dobradinha tradicional Bogotá-Cartagena, ou mesmo da visita até a Ilha de San Andrés, que talvez contemplem os três destino favoritos por brasileiros na terra da Shakira, Santa Marta aparece como uma ótima opção para os amantes da natureza, sol e praia durante todo o ano, muito pelo contraste entre a Sierra Nevada e o mar caribenho. Indicaria fortemente duas visitas na região, a primeira até a Ciudad Perdida, construída pelos índios tayronas e cercada pela selva densa que abriga também ruínas em pedras, sendo considerado em 1983 Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

playa-en-parque-tayrona-paisagesbonitosorg
Praias do Parque Tayrona, Colômbia

A segunda visita seria ao majestoso Parque Tayrona (que a Shakira já citou até em música, veja AQUI), “onde  a selva encontra o oceano”, são 15 mil hectares englobando diversas áreas de mata intocada, onde se podem realizar diversas trilhas, acampar, andar à cavalo e claro, visitar praias.

2. Uyuni, Bolívia

O maior deserto de sal do mundo e talvez o principal atrativo da Bolívia. Estas alcunhas por si só já são ótimos cartões de visita e motivos para visitar o Salar de Uyuni. As paisagens são deslumbrantes e a sensação de que tudo aquilo é irreal algumas vezes nos acomete. Uyuni, a cidade, por si própria, não oferece muitas opções para o viajante, sendo o passeio do salar em 1, 3 ou 4 dias a melhor opção.

salt-lake-594606_1280
Salar de Uyuni, Bolívia

Neste post sugeri um roteiro para visitar esta atração que pode ser útil se deseja conhecer este cenário deslumbrante.  A localidade recebe milhares de turistas durante todo o ano, principalmente mochileiros a caminho do Chile ou mesmo na direção contrária rumo ao Peru ou mesmo La Paz e outras cidades da Bolívia. Diria que é um destino da “moda” dos mochileiros na América do Sul, mas que vale imensamente a visita.

1. Ushuaia, Argentina

O cidade mais austral da Terra, conhecida também como fim do mundo é um espetáculo de paisagens exuberantes que atrai cada vez mais turistas. A chegada na cidade é mais viável de avião sempre com aquela parada em Buenos Aires para quem estiver vindo do Brasil, mas pode normalmente ser incluída em viagens pela Patagônia em si por outras cidades. A questão do quando ir é bem interessante na cidade, já que a Ushuaia do inverno é bem diferente da Ushuaia do verão e âmbas são incrivelmente lindas.

ushuaia-317538_1280
Ushuaia, Argentina

Independente da época, prepare-se para enfrentar um friozinho, principalmente, claro, se for no inverno. Os atrativos ficam por conta da Estação de Ski de Cerro Castor e de atrações como patinação no gelo, trenós puxados por cachorros, escaladas, caminhadas noturnas e passeios de 4×4. Passeio de Catamarã no Canal de Beagle, uma visita ao Parque Nacional da Terra do Fogo e ao Museu Marítimo de Ushuaia, com parte conservada de uma prisão onde se pode notar quais eram as condições vivenciadas pelos presos por volta do século 17 são outros itens que você deve incluir na sua lista.