Dez golpes comuns que o viajante na América do Sul deve tentar evitar

Que viajar e conhecer muitos lugares é bom isso não há dúvidas. Porém infelizmente existem pessoas com intenções ruins que aproveitam momentos de desatenção, ou mesmo de ingenuidade do turista para levar vantagem. Por isso, apresento a seguir alguns dos golpes existentes pela América do Sul que o viajante deve ficar alerta. Eles podem variar um pouco de país a país, mas normalmente seguem o mesmo tipo de público: o turista! Confira:

 

  1. Golpe do Dinheiro Falso, Argentina

Este é um clássico. Você vai pagar um taxista com uma nota alta e o mesmo depois de alguns segundos afirma que a sua nota é falsa. De fato, você verifica e ela é mesmo. Teria você não prestado atenção? Não, em um movimento rápido o taxista troca sua nota verdadeira por uma falsa, fazendo com que você pague e ainda por cima ganha a nota verdadeira que você deu a ele inicialmente! Então fica a dica, além de prestar muita atenção nos movimentos dos taxistas, evite notas altas de 100 pesos por exemplo para pagamento. Quando for pegar taxi, sempre dê trocado… nunca notas altas, pois na pressa, eles te passam as falsas (ou geralmente na má-fé mesmo).

Dinero falso argentino3

  1. Golpe do Cartão de Crédito, Bogotá, Colômbia

Este golpe é usado em alguns outros lugares, mas já houveram casos em sequencia em Bogotá. O taxista diz que você não pode pagar em dinheiro, que ele só aceita cartão, então você o passa e além de ser cobrado, tem o cartão clonado! Desta forma, sempre antes de adentrar o taxi, tente fechar um preço e pergunte se aceita dinheiro.

  1. Boa Noite Cinderela – Brasil e Medellin, Colômbia

Geralmente ocorre em bares e baladas. Basicamente consiste em pessoas que colocam alguma droga na sua bebida e te fazem apagar. Geralmente quando se acorda, você estará sem documentos e claro, dinheiro e tudo mais que tiver de valor. Por isso vale a pena não aceitar drinks de estranhos (as) e prestar muita atenção em sua bebida todos os momentos.

  1. Batedores de carteira – vários países

Este é outro clássico presente não só na América mas no mundo, em locais onde há concentração de muitas pessoas e principalmente turistas. Os batedores trabalham em duplas, trios, até mais, onde uma pessoa atrai sua atenção (perguntando uma informação por exemplo) enquanto outra furta itens de valor. Praias, estações de metrô, aeroportos, centros de compras são só alguns dos locais preferidos para ação. Algumas vezes eles vão esbarrar em você onde na realidade o esbarrão é só uma forma de furtar algo seu.

  1. Plantar drogas em mala/mochila do turista – vários países

Algumas vezes por um momento de desatenção, alguém coloca alguma droga ilícita na sua bagagem, de modo que sendo pego, você é obrigado a pagar um suborno para poder seguir em frente para outro país, por exemplo, já que a fronteira com a Bolívia, é um ponto forte onde esse esquema ocorre.

  1. Ingressos para shows falsos – vários países

Este afeta não só turistas, mas qualquer interessado que busca ir a algum evento. Você compra por meio de vendedores na rua ingressos para um evento, e quando vai passar a entrada do evento, checa-se que seu ingresso é falso.

  1. Policial falso – Bogotá, Colômbia

Um suposto policial te aborda e pede para verificar seus bolsos ou/e documentos, onde na verdade tentará roubar o dinheiro ou mesmo plantar drogas para te obrigar a pagar um suborno e ser liberado. Se te pedirem para fazer essas verificações, insista para te levarem a uma delegacia ou hotel para fazê-lo.

     8. Fotógrafos amigáveis – vários países

Se você é avesso a tirar um selfie, ou simplesmente gostaria de uma boa foto de perfil, é altamente recomendável que você nunca entregue sua câmera ou telefone para um local tirar. Antes que você se arrume para a foto é provável que ele  já tenha sumido com sua câmera. Sendo assim, peça a outros turistas para tirar fotos para você. É melhor se eles fazerem parte de um grande grupo, pois assim você sabe que não é um local vestido como um turista.

  1. Golpes dos ciganos – Chile

Cidades como Valparaiso e Iquique possuem muitos ciganos que abordam os turistas pedindo para ler a mão, onde na verdade tentarão te furtar em um momento de distração.

   10. Corte ou abertura da mochila – vários países

Normalmente, em um ônibus lotado ou local de movimento, alguém corta o lado de fora da sua mochila enquanto você está distraído. Uma vez cortada, põe a mão na esperança de encontrar algo valioso. Você não percebe que sua bolsa foi cortada. Há variações, em uma delas em vez de cortar, eles simplesmente abrem o zíper e procuram algo de valor como carteira, celulares, dentre outros para levar. Por isso, principalmente na rua e em transportes públicos, coloque a bolsa à sua frente, que além de te evitar problemas, também facilita o fluxo de deslocamento de pessoas em veículos fechados.

Um comentário sobre “Dez golpes comuns que o viajante na América do Sul deve tentar evitar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s