Bogotá: roteiro de 1 dia na capital colombiana

Muitos já me perguntaram se é possível dar uma passada na cidade de Bogotá, na Colômbia, durante a conexão entre um voo e outro. Isso pelo fato da cidade abrigar o ótimo Aeroporto Eldorado, que é hub da Avianca e parada para vários destinos no Caribe e América do Norte. Então este post é para você, que vai para outro destino logo em seguida e terá pouco tempo na capital colombiana! Ou para você que vai dedicar menos tempo para explorar outras regiões deste maravilhoso país! Notem que o roteiro a seguir é uma sugestão, podem ser agregados outros itens ou mesmo excluídos, conforme sua preferência!

IMG_2440
Plaza de Bolívar

Para a situação exposta, consideraremos a chegada em Bogotá na parte da manhã, e um voo para seu próximo destino na noite deste mesmo dia ou no dia seguinte pela manhã. Vamos lá? Vamos!

Primeiro você tem que pensar se estará com sua bagagem a ser despachada. Pode ocorrer principalmente se você possui um próximo voo que é de outra companhia. Caso isso ocorra, procure programar bem na volta deste dia o tempo para realizar o novo despacho da bagagem, check in, imigração e pegar seu voo (as rotineiras 2-3 horas antes do voo serviriam neste caso). Se sua bagagem for direto para o destino final, ótimo! Recomenda-se deixar bagagens nos guarda-volumes do aeroporto, pelo valor de 13.000 COP (cerca de R$ 15,00 – até 12 horas). Eles estão situados no Piso 1 do Terminal 1.

Há casas de câmbio no aeroporto que podem ser úteis visando minimizar o tempo de ter que procurar alguma com cotação mais vantajosa em outra parte da cidade. Procure as do aeroporto que estão após o desembarque, as que estão dentro da área da retirada de bagagens costumam ser muito piores em termos de cotação.

Agora convém pensar: como vou do aeroporto para o centro histórico, conhecido como La Candelária??

Saia do desembarque, evite o assédio dos motoristas oferecendo transporte e se dirija ao Guichê Oficial de Taxis do aeroporto. Taxi é a melhor opção de chegada rápida ao centro, em uma viagem que leva de 20 a 30 minutos com preço que geralmente oscila entre 20000 COP e 25000 COP (entre 22 e 28 reais). Mas por que ir para o centro, na Candelária?

IMG_2465
La Candelaria

Principalmente por ele abrigar boa parte das atrações que podem ser percorridas a pé, sendo possível se deslocar após passeio para regiões como Zona Rosa e Chapinero. Bom, agora saímos do Aeroporto, estamos na cidade. Mais precisamente no centro. Por onde começar?

A Plaza de Bolívar é uma boa indicação, já que é a principal praça da cidade, com um grande  contingente de bogotanos de um lado a outro por quase todo o dia, sendo algumas vezes palco de manifestações (políticas e artísticas) e outros eventos,  rodeada por prédios históricos como a Catedral Primada de Bogotá,  Palácio da Justiça, Palácio Llévano (Prefeitura) e Congresso Nacional. Fique atento também aos pombos, são inúmeros nessa região!

Poucos metro da Plaza de Bolívar está o Museu Botero. Falar em arte colombiana e não citar o mestre Fernando Botero é um grande sacrilégio, e no país sua obra está exposta em diversas cidades, em Bogotá no museu que abrange obras datadas dos fins do século XIX e começo do século 20, além claro, de obras do próprio autor, com seus formatos “esféricos”. O museu está fechado terças-feiras, mas abre nos outros dias da semana das 9 às 7 da noite, nos domingos e feriados funciona das 10 às 5 da tarde, com entrada gratuita em todos os dias de funcionamento.

IMG_2459
Museu Botero

Continue caminhado pelas ruas de La Candelária, observando sua arquitetura, e a movimentação dos bogotanos, passando também pela Plaza Chorro del Quevedo, local de fundação da cidade e uma boa parada para um descanso e algumas fotos. Aproveite também para passar em algum Juan Valdez do bairro para se deliciar com o café colombiano, um dos melhores do mundo.

Siga pelas charmosas ruas do bairro de La Candelária em direção a um dos museus mais famosos da cidade, o Museo del Oro. A coleção deste museu foi declarada monumento nacional e é considerada uma das mais importantes do mundo em seu gênero. Criado em 1939, possui inúmeros artigos de ouro que valem uma visita entre 1 e duas horas. O museu funciona de quarta à sábado, das 9 da manhã até 6 da tarde, e aos domingos das 10 às 6 da tarde, cobrando como ingresso 4000 COP (cerca de 5 reais).

IMG_2541
Museu do Ouro

A visita até aqui já deve ter ocupado boa parte do dia, não? Então é a hora para colocar a cereja no bolo e visitar o Cerro Monserrate. Tente conseguir um taxi, que não deve custar mais que 10 reais, ou se quiser caminhar mais, tenha a certeza de que irá cansar bastante, tendo em vista que Bogotá está situada a mais de 2500 metros acima do nível do mar! Esta caminhada deve levar em torno de 25 minutos, mas tendo em vista ter mais tempo para disfrutar do Cerro, recomendaríamos ir de taxi.

É possível subir ao mirante do cerro de três formas, a primeira é a “hardcore”, que é na caminhada (que foi a que fiz) e já adianto que é extremamente cansativa, principalmente por conta da altitude, e leva entre 1 e 1h30 para chegada. A segunda é através do funicular, que após o desembarque faz necessário a caminhada por uma via crucis até o topo do Cerro. Funciona de segunda à sexta, das 6:30 da manhã até as 4:45 da tarde, aos sábados abertura no mesmo horário e fechamento Às 4 da tarde e aos domingos, abertura às 5:30 da manhã e fechamento Às 6:30 da tarde. Os ingressos variam entre 6000 COP e 20000 COP (entre 7 e 23 reais), dependendo do dia e se irá usar ida e volta ou apenas um dos trajetos.

SAM_0097
Cerro de Monserrate

A terceira é através do teleférico, que funciona  de segunda à sábado, das 5:00 da manhã à meia noite, domingos das 10:30 da manhã às 4:30 da tarde, com ingressos variando também entre 6000 COP e 20000 COP (entre 7 e 23 reais), dependendo do dia e se irá usar ida e volta ou apenas um dos trajetos.

É um local que se deve ir com um bom clima em Bogotá, para que assim se possa ver toda a imensidão da cidade do topo da mesma.

Se tiver mais tempo para a cidade ou mesmo preferência por outras atividades, sugerimos algumas a seguir:

Parque Simon Bolivar

Fica mais afastado do centro e pode ter visita combinada com outros locais como o Jardim Botânico (que particularmente achei mais interessante do que o de Medellín, mais falado) e Salitre Mágico (que é um parque de diversões “ok”, digamos). O Parque Simon Bolívar é o maior e mais importante parque da cidade, sendo o pulmão de Bogotá. Funciona de segunda a domingo, das 6 da manhã às 6 da tarde.

Passeio Catedral de Sal de Zipaquirá

O Passeio a Zipaquirá é um dos mais famosos nos arredores de Bogotá, e leva um dia inteiro. Recomendaria já chegar com este tour comprado caso tenha pouco tempo na cidade, ou pelo menos em vias de viabilização. É uma antiga mina de sal que foi transformada em uma catedral, onde se terá a oportunidade de percorrer os túneis e conhecer as estações de sal e uma via crúcis rumo ao mais profundo ponto da catedral. Você encontra este tour a partir de R$ 250,00 aproximadamente, por pessoa, incluindo transporte ida e volta, almoço, guia e ingressos do local, geralmente.

Zona Rosa

É uma das áreas mais “descoladas” da cidade, com diversos bares, lojas de grife, restaurantes, e é recomendada uma visita se você busca simplesmente dar uma relaxada em uma das áreas mais seguras de Bogotá e fazer umas compras. Por lá fica o excelente  e famoso restaurante Andrés Carne de Res, um dos mais emblemáticos, animados e recomendados do país.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s